GEL REDUTOR DE MEDIDAS

Resenha do gel redutor de medidas

Leia também: Kifina funciona

GEL REDUTOR DE MEDIDAS

Leia também: Farinha seca barriga funciona

Oi meu amoresssss, tudo bem?
Hoje venho com uma resenha desse produto maravilhoso,
esse produto tem sido de grande ajuda no meu processo de emagrecimento.

Leia também: comprar Womax Gel Lipo

O que a empresa promete:
Gel especificamente desenvolvido para auxiliar na queima de gorduras localizadas. – Gel Massageador contém Cânfora e Mentol, que produzem uma agradável sensação de frescor e calor ao mesmo tempo. Esta combinação sinérgica de Cânfora e Mentol, também é reponsável pela melhora da vasodilatação periférica e ativa a drenagem das toxinas.
De fácil aplicação, pode ser deixado na pele sem engordurar o tecido da roupa. Ideal para trabalhos estéticos, no combate a gordura localizada, e remodelação corporal, sem massagem energética.
Benefícios: auxilia na queima de gorduras localizadas.

Leia também: Phytophen funciona

Top 5 Melhores Bebê Conforto em 2018

Transporte o seu filho(a) com segurança a pé ou de carro com um bebê conforto!

Além do carrinho de bebê e uma cadeira para auto, por exemplo, outro acessório muito importante para o cuidado do seu filho(a), principalmente para transportar os recém-nascidos, é o bebê conforto.

Se você é papai ou mamãe de primeira viagem e está em dúvida entre qual o melhor bebê conforto dentre as várias opções e preços disponíveis no mercado, chega de dúvidas! Confira a nossa seleção com os modelos mais indicados e buscados do momento:

Leia também: As Melhores Cadeiras para Auto do Momento

5. Bebê Conforto Nino Tutti Baby é barato e bem buscado aqui no Zoom

Bebê Conforto Nino Até 13Kg – Tutti Baby
R$ 169,90 ou 3x de R$ 56,63 Ir à loja

R$ 171,86 ou 10x de R$ 19,10 Comprar

R$ 174,99 ou 5x de R$ 35,00 Ir à loja

Ver mais sobre este produto
Começamos a nossa lista de melhores modelos de bebê conforto com essa cadeirinha da Tutti Baby, marca brasileira de referência no assunto.

Composto por estrutura de plástico, que proporciona leveza sem deixar de lado a resistência, o Nino Tutti Baby pode ser transportado para qualquer lugar e utilizado como balanço para colocar o pequeno(a) para dormir. Além disso, ele tem a opção de utilizar a capota, que é retrátil e removível.

Ah, esse bebê conforto também conta com tecido acolchoado, que pode ser facilmente removido para a limpeza.

Características do bebê conforto Tutti:

Suporta até 13kg (em média 1 ano de idade)
Pesa 2,4kg
Cinto de segurança de 3 pontos
Capota removível
Alça para transporte
4. Bebê Conforto Piccolina Galzerano tem o melhor custo/benefício

Bebê Conforto Piccolina Até 13Kg – Galzerano
R$ 180,41 ou 12x de R$ 15,83 Ir à loja

R$ 189,05 ou 4x de R$ 49,75 Ir à loja

R$ 189,05 ou 12x de R$ 16,58 Ir à loja

Ver mais sobre este produto
Além de ser um bebê conforto completo de recursos, o Piccolina pode ser utilizado tanto para passeio, já que tem alça anatômica para transporte, quanto como uma cadeira para auto, pois é equipado com cinto de segurança de 3 pontos e com protetores de ombro.

Seu preço é muito atrativo, ainda mais levando em consideração que esse bebê conforto Galzerano possui a certificação de segurança NBR 14400, que tem como objetivo reduzir os riscos de lesões corporais em casos de colisão do veículo.

Características do bebê conforto Galzerano:

Suporta até 13kg (em média 1 ano de idade)
Pesa 2,2kg
Cinto de segurança de 3 pontos
Capota removível
Alça para transporte
3. Bebê Conforto Touring Evolution SE 3044 Burigotto: qualidade e preço acessível

Bebê Conforto Touring Evolution SE 3044 Até 13Kg – Burigotto
R$ 269,10 ou 12x de R$ 24,92 Ir à loja

R$ 269,10 ou 10x de R$ 29,90 Comprar

R$ 269,10 ou 7x de R$ 42,71 Ir à loja

Ver mais sobre este produto
Colorido, com cinto de segurança de 3 pontos, protetor acolchoado para os ombros e um preço bacana, esse bebê conforto Burigotto não podia ficar de fora da nossa seleção.

O apoio de cabeça do Touring Evolution SE 3044 pode ser regulado em 4 alturas para acompanhar o crescimento do seu bebê ele também é equipado com capota removível, concha arredondada para balanço e estrutura em plástico leve e resistente.

Leia também: Wallababie preço

Características do bebê conforto Burigotto:

Suporta até 13kg (em média 1 ano de idade)
Pesa 2,7kg
Cinto de segurança de 3 pontos
Capota removível
Alça para transporte
2. Bebê Conforto Citi Maxi-Cosi é certificado para uso em aviões

Bebê Conforto Citi Até 13Kg – Maxi-Cosi
R$ 689,99 ou 10x de R$ 69,00 Ir à loja

R$ 699,90 ou 10x de R$ 69,99 Ir à loja

R$ 699,90 Ir à loja

Ver mais sobre este produto
Um bebê conforto pode ser utilizado não só em carros, mas também em aviões. E, para isso, a cadeirinha deve contar com homologação do FAA. Então se você costuma ou pensa em levar seu filho(a) em uma viagem, ainda mais se for internacional, o Citi Maxi-Cosi é o modelo ideal.

E não se preocupe, pois o conforto do pequeno(a) está garantido. Isso porque esse bebê conforto Maxi-Cosi tem cinto de segurança de 3 pontos com protetores de ombros acolchoados, ganchos laterais, alça ergonômica giratória e redutor de assento removível!

Características do bebê conforto Maxi-Cosi:

Suporta até 13kg (em média 1 ano de idade)
Pesa 3,1kg
Cinto de segurança de 3 pontos
Capota removível
Alça para transporte
1. Key Fit Chicco é o melhor bebê conforto da nossa lista

Bebê Conforto Key Fit com Base Até 13Kg – Chicco
R$ 996,55 ou 10x de R$ 104,90 Ir à loja

R$ 996,55 ou 10x de R$ 104,90 Ir à loja

R$ 996,55 ou 10x de R$ 104,90 Ir à loja

Ver mais sobre este produto
Outra marca de destaque no segmento de produtos para bebê é a italiana Chicco. Mas não por isso que o Key Fit está na primeira posição da nossa lista, e sim porque esse bebê conforto é um modelo completo.

O destaque fica por conta do redutor removível que regulariza a postura da criança. Mas além disso, ele tem protetores de ombros são acolchoados, alça ergonômica e antiderrapante, e estrutura arredondada que cabe perfeitamente no banco de trás do carro ou táxi.

Ah, vale ressaltar que o Key Fit também pode ser utilizado em casa no modo espreguiçadeira, sem a base.

Características do bebê conforto Chicco:

Suporta até 13kg (em média 1 ano de idade)
Pesa 4kg
Cinto de segurança de 3 pontos
Capota removível
Alça para transporte

Suco detox: as 20 melhores receitas para uma alimentação saudável

Muito rico em nutrientes, o suco detox promove a purificação do organismo e colabora no processo de emagrecimento
Você já ouviu falar em suco detox, certo? Famosos pela mistura de folhas, legumes e frutas, estes sucos são aliados poderosos da nossa saúde e beleza. Os sucos detox oferecem um combo de nutrientes muito benéficos para o funcionamento do organismo e colaboram até mesmo com o processo da perda de peso.

“Geralmente preparados com couve, pepino, gengibre entre outras verduras e legumes, os sucos detox ajudam a reduzir a retenção de líquidos e estimular o intestino, por conta dos nutrientes ali presentes e pela boa quantidade de fibras. Quando feito em casa, o suco detox é uma opção nutritiva para quem procura uma alimentação mais saudável”, garante Cátia Medeiros, nutricionista e diretora da clínica Atual Nutrição.

Leia também: Kifina funciona

Porém, ainda que o suco detox traga uma série de benefícios para o corpo, é importante ter em mente que ele não é um fator exclusivo para a melhora da saúde e deve ser acompanhado de outros hábitos saudáveis de alimentação e exercícios físicos – tanto para quem deseja perder peso, quanto para quem procura uma destoxificação completa.

“Este tipo de suco poderá compor uma dieta de emagrecimento, desde que bem orientada e sem a falsa ideia de que ele faz milagres. É preciso entender que a desintoxicação literal do corpo, a partir de ingestão de um único alimento ou preparo, não existe, assim como o ‘emagrecimento sem esforço’ não acontecerá”, salienta a nutricionista.

Modo de preparo: coloque todos os ingredientes no liquidificador e adicione água até chegar à consistência de sua preferência.

Leia também: 20 combinações de frutas para fazer sucos deliciosos

Leia também: Farinha seca barriga o que é

1. Suco purificante
Indicação: para quem deseja um suco doce e está focado na purificação do organismo. “A maçã é uma ótima opção, pois já é doce, evitando o uso de açúcar ou adoçante, e ainda tem pectina, uma fibra que entre os seus muitos benefícios, elimina as toxinas do organismo”, explica a Dra. Cátia.

Ingredientes:

2 folhas de couve;
1 maçã;
1 limão siciliano;
1 pedaço pequeno de raiz de gengibre.
2. Suco acelerador de metabolismo
Indicação: a clorofila ajuda a melhorar o funcionamento do metabolismo e colabora com o emagrecimento.

Ingredientes:

100g de clorofila congelada;
1 ramo de hortelã;
1 copo de 300 ml de abacaxi em cubos;
1 colher (sopa) de raspas de casca de limão;
1 colher (sobremesa) de gengibre ralado.
3. Suco para saciar a fome
Indicação: purificar e colaborar com o emagrecimento; o espinafre tem ação antioxidante e ajuda a afastar os radicais livres, a chia aumenta a sensação de saciedade.

Leia também: 24 receitas de suco verde para adicionar ao seu cardápio

Leia também: Phytophen é bom

Ingredientes:

1 punhado de espinafre;
1 colher de chia;
água de coco e blueberry.
4. Suco hidratante
Indicação: o morango é rico em antioxidantes e colabora com a beleza da pele. Já a melancia, com grande quantidade de água em sua composição, ajuda na hidratação do organismo e no funcionamento dos rins.

Ingredientes:

1 fatia de melancia;
4 morangos;
1 pedaço pequeno de gengibre;
1 ramo de hortelã
1 pitada de canela.
5. Suco diurético
Indicação: diurético e hidratante. “O pepino tem 95% de água, que o torna diurético e dá volume ao suco. Sua casca é fonte de fibras, potássio e outras substâncias que melhoram a pele, cabelo e unhas”, aponta Cátia.

Ingredientes:

Leia também: 6 sucos deliciosos e nutritivos que você precisa provar

1 pepino pequeno;
2 talos de aipo;
2 folhas de couve;
1 punhado de salsinha;
1 limão pequeno sem casca;
1 maçã;
Água.
6. Suco hidratante com água de coco
Indicação: diurético, graças ao aipo, e com grande potencial de purificação, pela combinação da maçã e couve. Além disso, a água de coco colabora com a hidratação do corpo.

Ingredientes:

½ copo de água de coco;
1 maçã com casca;
2 talos de aipo;
1 punhado de hortelã;
1 punhado de salsinha;
1 fatia de gengibre;
1 limão;
1 folha de couve.
7. Suco bom para o coração
Indicação: além de promover hidratação e eliminação de toxinas, esta receita contém acelga, que ajuda na prevenção de doenças cardíacas.

Ingredientes:

1 folha média de acelga com o talo;
1 maçã com casca;
150 ml de água de coco;
4 folhas de hortelã;
Água.
8. Suco digestivo
Indicação: a batata-doce tem propriedades anti-inflamatórias e ajuda na digestão. Além disso, os outros ingredientes garantem a eliminação de toxinas e ação antioxidante.

Leia também: Suco que tira a fome: conheça a receita que vai tirar sua vontade de comer

Ingredientes:

1 pedaço médio de batata-doce sem casca;
1 maçã com casca;
1 pepino com casca;
3 ramos de hortelã;
2 folhas de couve;
1 pedaço de gengibre sem casca;
2 cubos de gelo.
9. Suco fortalecedor
Indicação: fortalece o organismo, tem ação antioxidante e promove a eliminação de toxinas e afastamento dos radicais livres.

Ingredientes:

3 laranjas;
4 folhas de couve;
½ cenoura crua (sem casca);
¼ de mamão papaya;
¼ de maçã.
10. Suco anti-colesterol
Indicação: além de promover a hidratação e o bom funcionamento dos rins, pela presença da melancia, a receita contém linhaça, que ajuda a melhorar a pressão e combater o colesterol.

Ingredientes:

3 fatias de melancia;
1 colher (chá) de gengibre;
1 colher (chá) de linhaça triturada.
11. Suco redutor de gordura
Indicação: proteção do sistema imunológico, ajuda na eliminação de gordura e colabora com o funcionamento do intestino.

Ingredientes:

200 ml de suco de tomate;
25 ml de suco de limão;
2 gotas de pimenta Tabasco;
Água com gás.
12. Suco antioxidante
Indicação: antioxidante, esse suco colabora com a manutenção da saúde da pele. O champignon ajuda na perda de peso, porque aumenta a sensação de saciedade. Também tem propriedades digestivas.

Ingredientes:

200 ml suco de cenoura;
200 ml suco de pimentão amarelo;
2 colheres (chá) de gojiberry;
50 ml suco de erva-doce;
100 ml suco de limão;
50 ml de suco de champignons frescos.
13. Suco digestivo de abacaxi
Indicação: digestivo. “Por possuir uma mistura de enzimas, que desdobram as proteínas, o abacaxi facilita a digestão”, explica Cátia.

Leia também: Max Detox funciona

Ingredientes:

1/2 abacaxi;
1/2 bulbo de erva-doce sem as folhas;
2 hastes de hortelã;
200 ml de água.
14. Suco vitaminado
Indicação: esta receita é rica em vitamina C, antioxidantes e minerais. Hidratante, é uma boa pedida para fortalecer o organismo.

Ingredientes:

2 laranjas;
3 folhas de couve;
1 gengibre;
1 litro de água.
15. Suco rejuvenescedor
Indicação: as frutas da receita promovem o fortalecimento do organismo e ação antioxidante, colaborando com a saúde e beleza da pele, desacelerando seu envelhecimento.

Ingredientes:

Suco de uma laranja;
Suco de uma lima;
6 acerolas;
4 morangos.
16. Suco emagrecedor
Indicação: ajuda a melhorar a digestão, purifica o organismo e colabora com o emagrecimento.

Ingredientes:

1 maçã verde;
1 fatia de abacaxi;
1 pedaço de gengibre;
1 rodela de pepino;
1 colher (sobremesa) de chia;
50 ml de água.
17. Suco hipocalórico
Indicação: a uva ajuda a manter uma boa pressão arterial e no combate ao colesterol, oferecendo baixas quantidade de calorias.

Ingredientes:

200 ml de suco de uva;
2 colheres (chá) de gengibre;
1 colher (café) de canela em pó.
18. Suco pele perfeita
Indicação: “as frutas vermelhas são ricas em antioxidantes e ajudam a deixar a pele lisinha”, conta a Dra. Cátia. Além disso, a água de coco deixa a receita mais hidratante.

Ingredientes:

200 ml de água de coco;
8 framboesas;
8 mirtilos;
Folhas de alecrim.
19. Suco calmante
Indicação: a biomassa de banana-verde ajuda a proteger a flora intestinal, o maracujá é rico em vitaminas e minerais e ainda tem efeito calmante.

Ingredientes:

Polpa de um maracujá;
1 fatia grossa de maracujá;
3 colheres (sopa) de manjericão;
1 colher (sopa) de salsinha;
3 copos de água de coco;
2 colheres (sopa) de biomassa de banana-verde.
20. Suco antioxidante de beterraba
Indicação: a beterraba é antioxidante, contendo ferro e betacaroteno. Já o limão amplia os benefícios da raiz, pois favorece a absorção de ferro pelo organismo.

Ingredientes:

1 beterraba pequena;
Suco de ½ limão;
1 maçã pequena;
1 cenoura pequena;
1 fatia de gengibre.
Os melhores ingredientes para o suco detox

FOTO: GETTY IMAGES

Não é difícil encontrar ou bolar receitas de suco detox. Porém, com um cuidado a mais na hora de selecionar os ingredientes, você consegue enriquecer o suco e aproveitar melhor os benefícios.

“Alimentos orgânicos que facilitem o detox e que sejam alcalinos são ideais, pois o pH do organismo é importantíssimo para o processo de detox e da saúde no geral”, sugere Thaianna Velasco, nutricionista funcional da Clínica Helena Costa, no Rio de Janeiro. “Alimentos ácidos e industrializados, açúcar, leite e proteína animal não devem ser utilizados”, completa.

Confira algumas indicações da Dra. Cátia Medeiros de ingredientes poderosos para o suco detox:

Folhas: as de cor verde mais escuro são as mais indicadas – espinafre, couve, rúcula, agrião, salsinha;
Frutas doces: ótimas para adoçar naturalmente o suco – maçã, ameixa seca, damasco seco, melão, banana, pêssego;
Frutas vermelhas: ricas em antioxidantes, são ótimas para a pele – morango, amora, cereja, framboesa;
Legumes: principalmente o pepino, que é diurético e tem a casca rica em fibras. Abóbora e aipo também são boas pedidas;
Raízes: acrescentam fibras e vitaminas – cenoura, beterraba, inhame, batata-doce;
Gengibre: é digestivo e acelera o metabolismo;
Brotos: de feijão ou alfafa, eliminam toxinas e auxiliam a digestão;
Sementes: de chia ou linhaça, são ricas em fibras e Ômega 3 e ajudam na sensação de saciedade.
Dependendo da mistura, o gosto do suco pode não ser tão agradável ao paladar. Mas, é possível seguir alguns caminhos para melhorar esse aspecto. “Se a pessoa optar por espinafre, agrião ou rúcula como condimento do suco, basta acrescentar hortelã para suavizar o sabor e dar um aspecto refrescante. Ao invés de utilizar água mineral comum, prefira utilizar água de coco, que dará um gostinho especial e mais adocicado à bebida. Se mesmo assim, a pessoa achar que o suco ainda está precisando de açúcar, ela pode acrescentar quantidade maior de frutas mais doces, como a banana e a maçã”, aconselha Cátia.

Benefícios dos sucos detox

FOTO: GETTY IMAGES

Está se perguntando para que tomar suco detox? Rico em nutrientes, esse tipo de suco é muito benéfico para o seu organismo e ajuda a manter em dia a sua saúde.

Segundo a Dra. Cátia Medeiros, “a mistura dos ingredientes que compõem o suco verde fornece uma série de nutrientes e é riquíssimo em clorofila, além de fibras e antioxidantes. Se o suco detox for consumido com certa regularidade, ele pode ser um potente auxiliador na fortificação do sistema imunológico”.

“O suco detox é uma bebida que apresenta componentes que favorecem a limpeza hepática. O fígado é o órgão mais importante no processo de destoxificação. Os nutrientes presentes no suco são fundamentais para transformar as toxinas (substâncias lipossolúveis) presentes no organismo em substâncias hidrossolúveis, para que, aí sim, consigam ser eliminadas”, explica Thaianna Velasco.

Além disso, o suco detox é um aliado para quem deseja perder peso. “Por possuir ingredientes com características diuréticas, ajuda a prevenir o inchaço e, se aliado a uma alimentação equilibrada e atividade física, pode tornar o processo de emagrecimento mais fácil e menos demorado”, conta Cátia.

“Mas, para que o organismo consiga de fato eliminar toxinas, outras mudanças devem ocorrer. De nada adianta tomar suco detox se a pessoa continua a ingerir grande quantidade de industrializados e agrotóxicos, a fumar”, alerta Thaianna.

Quando e quanto tomar

FOTO: GETTY IMAGES

Não é preciso uma indicação especial para tomar suco detox: quem deseja incluir este alimento nutritivo na sua rotina, pode fazê-lo. A Dra. Thaianna atenta apenas para uma ressalva: “por ser rico em fibras, pessoas que têm o intestino solto não devem abusar”.

Além disso, “o suco detox é recomendado quando o indivíduo apresentar dificuldade com ingestão de legumes e verduras, pois, geralmente, a aceitação é melhor quando está na forma de suco. Também é indicado para aqueles que apresentam retenção de líquidos e um intestino que não funcione bem”, aponta Cátia.

“Assim como qualquer outro alimento, o suco detox deve ter um consumo moderado. Então, não deve passar de um copo ao dia”, indica Cátia, que alerta ainda que o suco não deve ser tomado como substituto de refeições, uma vez que ele não fornecerá sozinho todos os nutrientes que o organismo precisa.

Quanto ao momento do consumo, a manhã é a alternativa mais recomendada. “Em jejum pela manhã é o melhor horário, mas não quer dizer que não possa ser tomado ao longo do dia. Deve ser evitado apenas durante as grandes refeições, pois neta hora precisamos de ácido gástrico para ajudar no processo de digestão dos alimentos e o suco verde, por ser muito alcalino, pode atrapalhar esse processo”, esclarece Thaianna.

Aproveite as dicas e as receitas para incluir o suco detox na sua rotina e aproveitar todos os benefícios para a sua saúde e beleza!

Colágeno Hidrolisado com vitamina

O colágeno Hidrolisado com a vitamina C é uma fórmula mágica na aparência da pele, uma vez que ajuda a fornecer aminoácidos fundamentais para manter a estrutura da pele. Previne as rugas, linhas de expressões e a flacidez da pele, e ainda cuida da saúde dos ossos e das articulações.

“Apresenta em sua fórmula colágeno hidrolisado com vitamina C, que contêm uma série de fragmentos de proteínas, que quando ingeridos são parcialmente digeridos e absorvidos, fornecendo aminoácidos fundamentais. A vitamina C age potencializando a ação do colágeno, uma vez que é um nutriente importante na sintese do colágeno pelo organismo…” Farmacêutica Neila Mara de Oliveira.

Ver descrição completa
Colágeno Hidrolisado com vitamina C – 30 cápsulas Descrição
Faça uma pergunta
2 Avaliações
Descrição do Produto
COLÁGENO HIDROLISADO COM VITAMINA C
O colágeno hidrolisado em associação com a vitamina C possui uma ação potencialiada na produção do colágeno pelo organismo e na sustentação da pele! Você vai amar os resultados! Conheça os benefícios:

O colágeno hidrolisado é um peptídeo de colágeno do tipo 1 presente na pele e ossos, que se destaca por ser um produto bioativo natural com alto grau de pureza e mais de 97% de proteínas (com base um pó seco), que possuem excelente absorção no organismo humano.
A suplementação de colágeno é a chave para uma pele bonita, uma vez que mantém a elasticidade e flexibilidade da derme, prevenindo as rugas e linhas de expressões. Cuida ainda da saúde dos ossos, cartilagens e das articulações, prevenindo a osteoartrose, dores e osteopenia.
Além disso, beneficia os praticantes de exercícios físicos, por ajudar na nutrição, fornecer os aminoácidos específicos do metabolismo e ajudar a manter a saciedade.

A Vitamina C ou ácido ascórbico é um excelente suplemento para a saúde presente em frutas cítricas e verduras, que age protegendo o organismo de doenças e toxinas. Se destaca por cuidar da pele uma vez que, possui ação antioxidante que ajuda a combater os radicais livres, prevenindo o envelhecimento, e ainda atua potencializando a produção do colágeno, que proporciona sustentação á pele.

INDICAÇÕES E BENEFÍCIOS:
Mantém a elasticidade e flexibilidade da pele (Indicação principal);
Previne rugas e linhas de expressões;
Cuida dos ossos, cartilagens e das articulações;
Fornece nutrição ao organismo.
NA MÍDIA
Colágeno: por que o suplemento é bom para a saúde e ajuda no esporte

Leia também: Fascia preço

Vitamina C reforça o sistema imunológico

DEPOIMENTO FARMACÊUTICO
“Apresenta em sua fórmula colágeno hidrolisado em pó, que contêm uma série de fragmentos de proteínas, que quando ingeridos são parcialmente digeridos e absorvidos, fornecendo aminoácidos fundamentais para a manutenção da saúde e da beleza, tem a função de dar sustentação às células, mantendo-as unidas, sendo o principal componente proteico de órgãos como a pele, ossos, cartilagens. A vitamina C age potencializando a ação do colágeno, uma vez que é um nutriente importante na síntese do colágeno pelo organismo.” Farmacêutica Neila Mara de Oliveira.

Leia também: Skin renov funciona

COMPOSIÇÃO
Colágeno hidrolisado 500 mg – vitamina c 300 mg – 60 cápsulas que equivale a 30 doses

MODO DE USAR
Tomar 02 cápsulas (01 dose) ao dia ou conforme a orientação de um profissional habilitado.

DÚVIDAS FREQUENTES
Qual o melhor colágeno?
Atualmente no mercado existem várias representações do colágeno, porém recomendamos o colágeno hidrolisado da Farmácia Eficácia. Respondendo também as buscas pelos termos similares melhor colageno hidrolisado e melhor colágeno.

O colágeno pode ser vendido com a vitamina C?
Sim, em associação com a vitamina C o colágeno possui uma ação potencializada. Respondendo também as buscas pelos termos similares colageno hidrolisado com vitamina c, colageno com vitamina c e colageno e vitamina c.

Onde comprar colágeno?
A farmácia Eficácia traz o colágeno em várias versões em um preço acessível, além de serem produtos manipulados com matérias primas de qualidade. Respondendo também as buscas pelos termos similares comprar colágeno, colageno comprar, onde comprar colágeno, colageno onde comprar, onde encontrar colágeno e onde encontrar colageno hidrolisado.

ATENÇÃO
A administração de colágeno hdrolisado em pó não é recomendada para pessoas portadoras de doenças renais e hepáticas como níveis elevados de ácido úrico, pois o excesso de colágeno é excretado na forma de ureia.
Efeitos Adversos: Doses elevadas podem causar diarreia, rubor facial, dor de cabeça, disúria, náusea, vômito, cólicas estomacais. Ingestão crônica de doses muito altas pode causar dependência.
Precauções: Doses altas podem causar anemia, aumentar a absorção de ferro nos pacientes com anemia sideroblástica, hemocromatose ou talassemia.
Megadoses podem produzir crise de anemia falciforme. Megadoses por administração parenteral causam grave dano renal e oxalose metastática com arritmias cardíacas. Não administrar doses altas durante a gravidez.
Interações: Pode interferir com a interação álcool, aumenta os níveis plasmáticos de etinilestradiol.
Pode intensificar a toxicidade do ferro tecidual quando tomado com deferoxamina. Barbitúricos, primidona ou salicilatos podem aumentar sua excreção urinária.

ORIENTAÇÕES GERAIS
Nunca compre medicamento sem orientação de um profissional habilitado.
Imagens meramente ilustrativas.
Pessoas com hipersensibilidade à substância não devem ingerir o produto.
Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso e consultar o médico.
Não use o medicamento com o prazo de validade vencido.
Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC). Proteger da luz, do calor e da umidade. Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade indicado na embalagem.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas ou no período de amamentação sem orientação médica.
Embora não existam contra-indicações relativas a faixas etárias, recomendamos a utilização do produto para pacientes de idade adulta
Siga corretamente o modo de usar
A resposta varia de pessoa para pessoa e deve-se levar em consideração ás suas condições fisiológicas e o fundo genético
“Venda sob prescrição de profissional habilitado, podendo este ser o nosso farmacêutico de acordo com a Resolução 586/2013 do Conselho de Farmácia.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
As Referências Bibliográficas se encontram em nosso departamento técnico farmacêutico, baseadas nas literaturas e materiais de nossos fornecedores.

Colágeno: para que serve, benefícios e como consumir

O colágeno em pó ou hidrolisado deixa a pele mais resistente e também mantém as unhas, ossos, dentes e cabelos saudáveis

Aproximadamente um terço da proteína de nosso corpo é colágeno. Ele tem uma função estrutural que protege outros tecidos menos resistentes e permite a sua conexão com o esqueleto ósseo. Vamos esclarecer tudo o que você precisa saber sobre essa proteína ótima para saúde.

Leia também: Skin renov funciona

O que é?
O colágeno é uma proteína composta por 3.000 aminoácidos dispostos em três correntes moleculares entrelaçadas, formando uma espécie de hélice tripla flexível e robusta. Ele tem inúmeros atributos: deixa a pele resistente e elástica, reforça tendões e ligamentos que unem os músculos aos ossos e sustenta os órgãos internos. Ossos e dentes são feitos pela adição de minerais à matriz de colágeno, e 75% da pele é colágeno.

Tipos de colágeno
Mais de 20 tipos de colágeno são encontrados no corpo, de acordo com um artigo publicado na revista científica Advanced Drug Delivery Reviews. A estrutura e a função do colágeno são determinadas pela sequência dos aminoácidos. Em alguns tecidos, como órgãos, o colágeno pode ter a forma de um gel. Em outros, como os tendões, o colágeno vem como fibras apertadas para fornecer a resistência.

Fonte de colágeno
O colágeno é um produto de origem animal, e é basicamente extraído da pele, cartilagens e tendões de aves, suínos e bovinos. Há um processo de agregação de água ao colágeno animal, chamado de hidrólise, obtendo-se assim o colágeno hidrolisado, em forma de pó branco.

Leia também: Nutren Beauty

Benefícios do colágeno
O colágeno atua no fortalecimento de unhas frágeis e promove maior resistência, espessura, crescimento e brilho aos cabelos. A pele adquire mais tônus, hidratação, e pode haver uma redução da flacidez cutânea. O colágeno hidrolisado desempenha um papel importante na prevenção e no tratamento de dores articulares, artrose e osteoporose, e tem sido utilizado para minimizar a ocorrência de lesões na terceira idade, pois mantém o tecido articular mais hidratado e elástico. Ele também é utilizado para prevenir lesões em atletas. Diversos estudos realizados na Europa e nos Estados Unidos atestam esses benefícios.

Saiba mais: Oito cuidados contra o envelhecimento da pele dos 40 aos 50 anos
Quando a produção de colágeno diminui?
A partir dos 25 anos, a produção de colágeno começa a diminuir (perdemos cerca 1% ao ano). “As linhas de expressão começam a aparecer, resultando em uma pele mais frágil e menos elástica, ou seja, flácida”, explica a nutróloga Paula Guidi.

De acordo com a especialista, outro ponto importante é que as mulheres produzem menos colágeno do que os homens. Estudos comprovam que no período da menopausa a velocidade de perda dessa proteína é aumentada, chegando a atingir 30% nos primeiros cinco anos.

Colágeno comestível
O colágeno hidrolisado é composto por 90% de proteína, 2% de sais minerais, e 8% de água. Sua classificação é descrita como uma proteína comestível e seus principais aminoácidos são prolina e lisina, responsáveis pela síntese de colágeno endógeno com a ajuda de alguns cofatores, citados abaixo.

Ele é isento de gordura, colesterol e carboidratos. Além de tudo, é uma proteína de fácil digestão e assimilação devido ao processo de hidrólise, com inúmeras indicações tanto na área de saúde como nos cuidados com a beleza da pele, cabelos e unhas.

Como consumir colágeno hidrolisado
A dose recomendada é de dez a vinte gramas diárias (1 a 2 colheres de sopa) de colágeno hidrolisado diluído em meio copo de suco, leite ou iogurte. A nutróloga Tamara recomenda o colágeno em pó puro, sem a adição de corante e adoçante. Uma forma muito prática é a apresentação em balas tipo goma, que contêm colágeno associado ao óleo de coco, garantindo um benefício duplo.

“Os primeiros efeitos podem ser notados após dois a três meses de consumo diário”, explica. O colágeno hidrolisado é um alimento e não há nenhuma restrição ou contraindicação, nem limite de tempo para o seu uso.

O corpo produz colágeno
Existem nutrientes que ajudam o corpo a sintetizar e a preservar o colágeno por diversos caminhos metabólicos, agindo como cofatores. Para isso é preciso consumir alimentos ricos em lisina, ômega 3, vitamina A, enxofre, licopeno e vitamina C.

A lisina está presente em laticínios, carnes, aves, peixes e frutos do mar, ovos, lentilha, tofu, quinoa e semente de abóbora. Pescados fornecem o ômega 3, que reduz a degradação de colágeno, e neste grupo também entram chia, linhaça, nozes, castanhas e abacate. Fontes de enxofre incluem alho, cebola, azeitonas, couve-de-bruxelas, ovos, pepino e aipo.

Dessa forma, a vitamina A trabalha em conjunto com o enxofre para produzir novas fibras de colágeno e elastina, e está presente em frutas e vegetais de cor verde, vermelha, laranja e amarela, como cenoura, batata doce, melão, manga etc.

O licopeno inibe a colagenase, uma enzima que destrói o colágeno, e se concentra no tomate, melancia, goiaba, acerola, pimentão vermelho e beterraba. Para finalizar, não pode faltar vitamina C, que se junta à lisina e prolina para formar os blocos de colágeno no corpo, abundante em frutas cítricas, vegetais folhosos de cor verde escura, pimenta vermelha, pimentão, goiaba, acerola, açaí e kiwi.

Saiba mais: Vale a pena usar a suplementação de colágeno?
Vegetarianos, lisina e colágeno
Como o colágeno está presente em produtos de origem animal, os vegetarianos precisam ser bem cuidadosos na hora de montar o prato para não ter deficiência desta proteína essencial à saúde.

Os precursores de colágeno citados acima não podem faltar, e a maior dificuldade reside na obtenção de lisina, pois a prolina é sintetizada pelo corpo a partir de outros aminoácidos. Os ovolactovegetarianos não têm problema para obter lisina, pois ovos e laticínios são excelentes fontes do aminoácido.

A nutróloga Tamara Mazaracki listou algumas opções para os veganos, como:

Seitan (bife de glúten de trigo)
Proteína de soja (leite, tofu e carne de soja)
Ervilha
Lentilha
Feijões
Levedo de cerveja
Oleaginosas
Manteiga de amendoim
Neste caso, é importante consultar um especialista para saber a quantidade indicada de cada alimento para obter níveis adequados de lisina.

Suplemento alimentar
Por ser uma proteína de fácil digestão e assimilação, o colágeno é um suplemento alimentar com inúmeras indicações na área de saúde. Com o passar dos anos ocorre uma redução gradual de colágeno nos tecidos corporais, e ele também sofre em qualidade, tornando-se menos elástico e hidratado.

O colágeno suplementar é usado para prevenir a degradação do colágeno corporal, ajudando assim a manter pele, tendões, ossos e ligamentos mais saudáveis. “Estudos comprovam que usar diariamente o colágeno como suplemento nutricional pode melhorar, de forma significativa, diversos fatores na saúde interna e externa de quem usa”, afirma a dermatologista Gladys Mattei.

CÓLICA

A cólica, também conhecida por dismenorreia, é o sintoma mais comum que acompanha a menstruação. Juntamente à tensão pré-menstrual, é uma das principais queixas das mulheres.

Há dois tipos de cólica: a primária, que existe desde a menarca (nome dado à primeira menstruação) juntamente com o início dos ciclos ovulatórios; e a secundária, que surge após um período sem dor.

A cólica primária é de natureza desconhecida e inata ao organismo feminino. Já a cólica secundária pode ser provocada por doenças como inflamações pélvicas, endometriose e miomas.

A cólica primária é de natureza desconhecida e inata ao organismo feminino. Já a cólica secundária pode ser provocada por doenças como inflamações pélvicas, endometriose e miomas.

O QUE É?
SINTOMAS
DIAGNÓSTICOS
EXAMES
PREVENÇÃO
TRATAMENTOS E CUIDADOS
SINTOMAS
A cólica menstrual pode ser acompanhada de:

Enjoos;
Diarreia;
Vômitos;
Cansaço;
Dor de cabeça;
Nervosismo;
Vertigem e desmaios.
Em cólicas secundárias, os sintomas aparecem após algum tempo de uma doença orgânica ou de algum fato específico. As causas mais comuns da dismenorreia secundária são: endometriose, alteração nos ovários e/ou útero, uso de DIU, miomas, doença inflamatória pélvica, má formações uterinas e hímen sem orifício para a menstruação sair.

Fonte:Dr. Sergio dos Passos Ramos CRM17.178 – SP

VOLTAR AO TOPO
O QUE É?
SINTOMAS
DIAGNÓSTICOS
EXAMES
PREVENÇÃO
TRATAMENTOS E CUIDADOS
DIAGNÓSTICOS
Para as sortudas ela nem dá as caras, para outras se trata apenas de um pequeno incomodo, já para algumas ela é uma verdadeira tortura. A cólica menstrual ou dismenorreia é uma dor na região pélvica que aparece um pouco antes ou junto com a menstruação e pode variar de intensidade. Em alguns casos ela pode ser tão forte que incapacita as mulheres de seguir com suas rotinas, podendo causar até mesmo transtornos gastrointestinais e dor de cabeça.

Nesses casos mais severos é preciso procurar um ginecologista para que, através de exames clínicos e laboratoriais, possa realizar um diagnóstico correto sobre o motivo das fortes dores. Cólicas sem causa patológica, ou seja, que são exclusivamente provocadas pelas contrações uterinas normais do período menstrual, têm início de 6 a 12 meses após a primeira menstruação na vida de uma mulher e ocorrem de 8 a 72 horas do início do fluxo sanguíneo e são diagnosticadas através do exame clínico em consultório e conversa com a paciente. Quando a dor é muito intensa e foge dos padrões de duração anteriormente mencionados é preciso realizar alguns exames como ultrassonografia pélvica ou transvaginal, tomografia computadorizada ou bacterioscopia da secreção vaginal para investigar possíveis patologias como inflamações do colo do útero, miomas, endometriose, entre outras.

Procurar ajuda médica quando as cólicas menstruais passam de um simples incomodo para um problema que afeta sua rotina é o primeiro passo para obter um diagnóstico. As dores muitas vezes escondem problemas que podem até mesmo afetar a fertilidade feminina, mas que quando diagnosticados precocemente são resolvidos com o uso de medicamentos ou intervenções cirúrgicas simples.

Fonte:

FEBRASGO; Endometriose. Disponível em: . Acesso em 20 de fevereiro de 2014.

UNASUS/UNIFESP-SP; Dismenorreia. Disponível em: . Acesso em 20 de fevereiro de 2014.

L.BR.MKT.09.2016.6135

VOLTAR AO TOPO
O QUE É?
SINTOMAS
DIAGNÓSTICOS
EXAMES
PREVENÇÃO
TRATAMENTOS E CUIDADOS
EXAMES
A cólica menstrual é um dos motivos mais frequentes de visitas aos consultórios ginecológicos. Conhecida também como dismenorreia, ela consiste na dor pélvica antes ou durante a menstruação que atinge cerca de 90% das mulheres em idade reprodutiva no mundo, sendo que 10% dessas sentem dores incapacitantes.

A cólica pode coincidir apenas com o ciclo menstrual ou estar associada a alguma enfermidade orgânica. Doenças como adenomiose, inflamação pélvica e endometriose podem estar diretamente relacionadas às fortes dores que podem até mesmo causar náuseas, vômitos, cefaleia e vertigens.

Para detectar a causa desse incomodo é possível que o ginecologista realize o exame físico geral e ginecológico buscando identificar uma possível causa orgânica da dor por meio da avaliação do colo, presença de hérnia, sinais de herpes, corrimentos, inflamação do colo uterino, vaginite ou uretrite (inflamação da uretra).

Caso haja suspeita de alguma causa orgânica, o médico poderá solicitar exames complementares que podem variar de exames de sangue e urina até exames de imagem, podendo, inclusive ser necessária a realização de laparoscopia, procedimento cirúrgico que serve para entre outras coisas pesquisar e tratar a endometriose.

Leia também: Cólica menstrual

As tão indesejadas cólicas menstruais que insistem em visitar todos os meses grande parte das mulheres em idade fértil não precisam ser um transtorno eterno. Caso as fortes dores não tenham nenhuma causa orgânica ou patológica, algumas atitudes e mudanças de hábitos podem te ajudar a passar pelo período menstrual sem sofrimento.

É possível prevenir ou amenizar as cólicas menstruais ao longo de todo o mês. Manter uma alimentação saudável e equilibrada, ingerindo todos os nutrientes necessários e sem pular refeições auxilia a saúde como um todo. Praticar exercícios físicos com frequência também colabora para a redução do fluxo menstrual e de possíveis processos inflamatórios graças à liberação da endorfina, o hormônio que gera a sensação de satisfação.

Uma técnica antiga, simples e eficiente é colocar uma bolsa de água quente na região pélvica quando a cólica começar a dar sinais de que está vindo, pois o calor dilata os vasos sanguíneos, relaxando e diminuindo a dor.

Procure estar atenta aos sinais do seu corpo, ele é a sua casa e conhecer onde você vive e o que pode provocar alguma dor é essencial para evitar tais comportamentos e viver melhor. Se as cólicas menstruais persistirem e se mostrarem severas procure seu ginecologista, apenas um especialista pode diagnosticar a causa dor e receitar o melhor tratamento.

Fonte:

UNASUS/UNIFESP-SP; Dismenorreia. Disponível em: . Acesso em 20 de fevereiro de 2014.

MEDICINANET; Cólica Menstrual. Disponível em: . Acesso em 18 de fevereiro de 2014.

L.BR.MKT.09.2016.6135

VOLTAR AO TOPO
O QUE É?
SINTOMAS
DIAGNÓSTICOS
EXAMES
PREVENÇÃO
TRATAMENTOS E CUIDADOS
TRATAMENTOS E CUIDADOS
Um mal que atinge grande parte das mulheres em idade fértil, a cólica menstrual é uma dor na região pélvica que é provocada pela liberação da prostaglandina, substância que faz com que o útero contraia para a eliminação da camada interna do útero em forma de sangramento. As fortes dores podem ter como causa o ciclo menstrual ou patologias do aparelho reprodutivo, como miomas, tumores ou endometriose.

Quando as dores severas passam a ser rotina na vida de uma mulher, é preciso procurar um ginecologista para investigar o motivo desse incomodo, estabelecendo o diagnóstico correto por meio de exames clínicos e laboratoriais para iniciar o tratamento.

Se o motivo da dor é apenas reflexo dos hormônios do período menstrual, o melhor tratamento consiste na praticar exercícios físicos para a liberação de endorfina e relaxamento do corpo, ingestão e alimentos ricos em fibra e a aplicação de bolsas de água quente já são suficientes para aliviar as dores. Mas, se a cólica tiver fundo patológico, é necessário fazer a ingestão de medicamentos de acordo com orientação médica.

Para saber o tratamento ideal para sua cólica menstrual procure um médico ginecologista para ele, como um especialista no assunto, possa te dar o diagnóstico correto e iniciar o melhor tratamento para você.

Conheça histórias de mulheres que vivem sem sexo no casamento

Nicole, 36 anos, casada há quinze anos, mãe de dois filhos

“Claro que um casal pode sobreviver sem sexo! Demorei anos para aceitá-lo, mas acho bastante confortável hoje. Peter, eu o conheci aos 20 anos. não a minha aventura mais quente, mas o primeiro que me deu desejos para o futuro.Nós nos casamos, para mim não é um compromisso levemente.E muito rapidamente estávamos na construção: escolher um apartamento , para fazer as crianças, se estabelecerem.

Nós tínhamos mais e mais coisas e interesses em comum. E cada vez menos urgente de fazer amor. É principalmente ele, na verdade, que se tornou menos ardente, depois da minha primeira gravidez, dois anos depois. Mas realmente não tive tempo de me fazer perguntas; Encontramos outro ritmo, outros hábitos, confortáveis ​​e nada se tornou como antes. A chegada do segundo filho não ajudou, nem o fato de que Peter trabalha mais e mais, às vezes chega em casa enquanto eu já estava na cama …

Eu precisava do desejo dele, eu estava em alta demanda, às vezes criava tensões reais

No começo, eu realmente não senti que ele me queria menos, eu até pensei que ele tinha alguém em sua vida. Mas, para ser sincera, eu também tinha menos desejo. Eu adorava vê-lo se tornar um homem importante em seu trabalho, um pai que faz a grande voz; Eu o via cada vez menos como amante. No entanto, eu precisava de seu desejo, eu estava em demanda, às vezes criou uma tensão real … Até a minha primeira conexão: com um homem na mesma situação que eu, que tinha mais relacionamentos com sua esposa, embora ele ainda a amasse, e me fez entender, à sua maneira, o que Peter podia sentir. Eu coloquei antes de me apaixonar , mas uma porta se abriu.

Desde então, tenho regularmente namorados, muitas vezes também casados ​​e pais: temos as mesmas lacunas a preencher e as mesmas boas razões para não sucumbir. Com eles me sinto bonita, desejável, mulher. E com minha pequena família eu sou menos agressiva, menos exigente, me sinto em casa, segura, boa. Não tenho a impressão de trair Pedro, a quem a existência quase assexuada comigo parece concordar.

Desejar a mesma pessoa por vinte anos é simplesmente antinatural

Ele sempre tem gestos carinhosos para mim, ficamos muito carinhosos, e toda noite eu durmo em uma colher contra ele. Como com uma muralha. Aconteceu-me a me forçar um pouco quando ele estava em demanda, porque parecia anormal para mim não fazer mais amor. Então foi espaçado, e parei de me perguntar se era normal ou não … Mais de dois anos atrás nós não fizemos amor, e eu acho mais claro, finalmente . Nosso link não está lá. Peter tem ligações? Eu não penso assim: ele não tem tempo. E de qualquer forma, eu não quero saber.

Eu sei que minha vida dupla choca muitas namoradas, mesmo aquelas que enfrentam o mesmo problema. Mas eu encontrei um equilíbrio assim, me cortando em dois. Eu não sei quanto tempo isso pode durar: o maior tempo possível, espero. Porque estou convencido de que se eu me apaixonar amanhã e começar uma história novamente, daqui a pouco será o mesmo impasse. Desejando a mesma pessoa por vinte anos, não é natural … Com Peter eu construí um prédio que eu quero, muito mais forte que a libido. E mais reconfortante.

Viver sem sexo: “deixei, não queria essa vida”

Anna, 42 anos, separada após catorze anos de vida como casal, mãe de dois filhos

Não, um casal não pode sobreviver sem sexo. Não só estou convencido, mas paguei caro por esse credo. Finalmente, para mim é a noção de um casal que é confuso. O casal é uma construção social. Certamente, podemos muito bem estar em um casal e não amar uns aos outros, estar em um relacionamento e não fazer amor. Eu conheço muitos casos assim ao meu redor. Mas esse link, eu não quero isso. Eu não preciso de uma muleta. O que eu preciso é amar e ser amado. Um relacionamento amoroso, inseparável do relacionamento sexual.

Sete anos atrás eu desisti de uma história maravilhosa com o pai dos meus filhos, porque nos tornamos irmão e irmã. No entanto, esse homem realmente me amava e eu também. Nós tivemos uma boa vida juntos. Quando o deixei, cortei um braço. Mas eu não queria mais essa vida. Quando ele entendeu que eu estava saindo, ele estava pronto para tudo: eu tinha meu quarto separado, minhas aventuras … Talvez se eu tivesse sido carros antigos poderia ter me adequado. Era muito cedo, eu levei minhas pernas perto do meu pescoço. Quando penso nisso hoje, foi como um novo nascimento, minha transição para a vida adulta.

 Se o desejo fosse extinto, seria claramente o fim

Aos meus olhos, essas histórias de amor sem emoção são baseadas em algo talvez mais fundamental que o sexo, um truque de infância. É por isso que eles são tão dolorosos para cortar. Quando saí, senti como se estivesse perdendo meu pai, minha mãe, meu irmão, minha irmã … É a criança em si que está morta. Eu saí para me libertar. Se eu tivesse ficado, no fundo, ainda seríamos “um casal”, uma pequena empresa que trabalha sozinha, mesmo sem o conhecimento de seus membros. Sem problema. Eu recusei e ainda recuso.

Se você quer ficar por dentro de todas as dicas sexuais conheça o melhor blog de ejaculação precoce, o Blog da Cis.

Atualmente estou apaixonada e estou aterrorizada com essa ameaça. Nós nos amamos e nos desejamos há três anos. Ele gostaria que nós vivêssemos juntos como um “casal”. Eu não faço. Na verdade, é tudo sobre sexo, a vida de um casal. Mistura tudo. Por enquanto eu resisto, e vai muito bem assim. Se o desejo fosse extinto, seria claramente o fim. Um relacionamento doce, harmonioso … e assexual? Nós temos amigos para isso.

CHÁ DE BABOSA: DESCUBRA OS INCRÍVEIS BENEFÍCIOS PARA SUA SAÚDE

O chá de babosa é um grande aliado da saúde: descubra os benefícios que ele tem para o seu organismo!

A babosa é uma linda planta medicinal muito utilizada como decoração nas casas. Também conhecida como aloé vera, essa planta tem diversas propriedades medicinais incríveis para a saúde. Seu uso mais comum é em cremes, para tratamento da pele e cabelo. O que muita gente ainda não sabe é que o chá de babosa também é incrível para a saúde. Descubra mais sobre os benefícios que esse chá tem para o seu organismo!

Foto: Shutterstock
Babosa: planta para fazer o chá

Benefícios do chá de babosa
O chá de babosa é feito com a seiva, que é facilmente encontrada em lojas de produtos naturais ou pode ser obtida diretamente da planta. Entre as diversas propriedades que ele possui, destacam-se algumas bem importantes. Veja a seguir!

Combate a inflamações
A babosa possui propriedades anti-inflamatórias e analgésicas. É um importante aliado para o alívio de dores musculares e tendinites.

Leia também: Babosa para o cabelo

Foto: Shutterstock
Seiva de babosa para fazer o chá

Controle da diabetes e pressão arterial
O chá de babosa ajuda a regular o nível de açúcar no sangue, devido à sua ação antioxidante. Consumi-lo com regularidade ajuda a regularizar a absorção de insulina pelo organismo, importante para o controle da diabetes. Além disso, a alta concentração de vitamina C auxilia na dilatação dos vasos sanguíneos, melhorando a circulação do sangue, fortalecendo as veias e artérias.

Sistema imunológico
O chá de babosa também atua fortalecendo o sistema imunológico. Por causa de suas propriedades imunoestimulantes, as células de defesa do corpo (macrófagos) são estimuladas ativamente, intensificando o combate de vírus e bactérias.

Controle do colesterol e prevenção de câncer
Quando ingerido regularmente, o chá ajuda a reduzir os níveis de colesterol no sangue. Além disso, as suas propriedades antioxidantes são importantes para controlar os radicais livres.

Dieta Low-Carb – Mais que uma dieta, um estilo de vida!

Do termo em inglês baixo em carboidrato, low carbohydrate, é mais do que um padrão alimentar, é um estilo de vida adotado por muitas pessoas que inicialmente buscam o emagrecimento.
A contagem da quantidade de carboidratos consumidos por refeição e ao longo do dia traz melhorias que começam a ficar visíveis pelo peso e se estendem à saúde. Isso acontece sem que seja necessário contar calorias e, portanto, sem passar fome, um receio de muitas pessoas que iniciam uma dieta. Essa característica acaba fidelizando os praticantes.

Dados históricos mostram que já se prescreviam receitas low-carb para tratar de obesidade no século passado, como descreve o livro “The physiology of taste”, publicado em 1825 por um famoso chef francês: “Obesity is caused by flour-rich and starchy foods, such as bread, cookies and macaroni”. Em outras palavras, a obesidade é causada por alimentos ricos em farináceos e amiláceos, tais como pães, bolachas e massas.

Até 1920 inexistia outra forma de tratar diabetes que não fosse por dieta, uma vez que a insulina injetável passa a surgir em 1921, quando o médico canadense Frederick Banting e seu auxiliar, o estudante de Medicina Charles Best, isolaram o líquido rosa extraído do pâncreas de um cão.

Ao contrário do que muitos imaginam, a dieta low-carb não se iniciou com o Dr. Atkins ou com o Dr. Di Pasquale das dietas anabólicas ou metabólicas. Iniciou-se em 1862, com um empresário londrino de 66 anos, obeso e com problemas auditivos, William Banting.

Ao sentir dificuldades de ouvir, dentre outros tantos problemas que vinha sentindo, ele procurou um cirurgião otorrinolaringologista, Dr. William Harvey, que identificou a origem do problema como não sendo surdez, mas, sim, obesidade. A sua gordura estava pressionando seu ouvido interno. Dr. Harvey prescreveu uma receita onde dizia: nada de açúcar ou amidos, nem cerveja ou batatas. Somente carnes, peixes, vegetais e vinho.

Não somente os problemas auditivos de Banting desapareceram como também todos os demais problemas que ele vinha sofrendo. Realizado com a cura, William Banting publicou seu testemunho em 1863, denominado Letter on Corpulence, chamando a atenção de muitos seguidores. Este foi o primeiro registro de prescrição dietética baseada em low-carb.

Em 1972, o Dr. Atkins publicou seu primeiro livro estilo low-carb. Sua ideia era restringir quase completamente os carboidratos por, no mínimo, 14 dias, e levar à redução da fome, segundo ele, para uma perda de peso mais rápida. Além disso, após esta chamada “fase de indução”, a dieta torna-se menos rígida, o que motiva a pessoa a continuar.

Princípios da dieta low-carb
A estruturação do plano alimentar está pautada principalmente sobre as quantidades e os tipos de carboidratos ingeridos. Assim, são excluídos alimentos com alto teor de carboidratos, como massas, pães de farinha branca, pizzas, tubérculos e algumas frutas, reduzindo-se grãos e leguminosas. Aumentam-se as opções de todos tipos de carnes, vegetais, legumes e gorduras.

O carboidrato é a fonte de energia preferida do nosso corpo.Também chamados de glicídios ou açúcares, os carboidratos são macronutrientes que quando degradados em glicose fazem parte do metabolismo energético. Cada 1 g fornece 4 calorias às células do corpo. Estão presentes em maior quantidade nos pães, massas em geral, batata, aipim, inhame, cereais, hortaliças, legumes, frutas e leguminosas.
Nosso corpo não produz carboidratos, logo, a única forma de obtenção é por intermédio dos alimentos. Os carboidratos de alto índice glicêmico são encontrados nas frutas, leite, iogurte, açúcar puro, doces, geleias e sobremesas. São compostos por uma ou duas moléculas de hidrato de carbono. Os mais comuns são: a sucrose (açúcar convencional, advindo da cana de açúcar), frutose (encontrado nas frutas), mel e xaropes de milho (tipo karo, um produto usado na confeitaria), glucose e dextrose (encontrado nas uvas e milho), maltose (malte encontrado nos grãos) e lactose (encontrado no leite e derivados).

Quando ingeridos, o sistema digestivo quebra esses açúcares rapidamente, o que pode ocasionar picos de glicose no sangue (ou glicemia). Repetidos picos e quedas bruscas da glicemia levam a problemas de saúde ao longo dos anos, como a intolerância à glicose e diabetes.

Os carboidratos de baixo índice glicêmico, amidos, são encontrados em leguminosas (feijões, lentilhas, ervilhas), pães, massas, cereais, arroz e alimentos como batatas, milho, mandioca, cenouras. Durante a absorção, o corpo humano tende a levar mais tempo para metabolizar os polissacarídeos, reduzindo picos de glicose no sangue e mantendo-a mais estável ao longo do dia.

Parte da glicose é transportada para dentro das células através da insulina na medida em que a conversão em energia seja necessária, e outra parte é utilizada para repor as reservas de glicogênio no fígado e músculos (estoques para fins de jejum ou atividades físicas de limitada duração/ intensidade). A glicose restante é transformada em gordura e estocada no tecido adiposo.

Terapia para o tratamento de doenças e benefícios decorrentes da adoção de uma alimentação low-carb
Como a alimentação das pessoas, em geral, é composta por um volume elevado de carboidratos, principalmente refinados e ultraprocessados, vivemos hoje uma epidemia de obesidade mundial. O excesso de carboidratos na dieta também favorece o surgimento de doenças como hipertensão arterial, diabetes, doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA), síndrome metabólica, intolerância à glicose e a própria obesidade, considerada pela OMS como doença crônica, já que predispõe a outros agravos.

A síndrome metabólica está diretamente relacionada a um aumento na circunferência da cintura, pressão alta, hipertrigliceridemia, níveis baixos de HDL (o dito “bom”colesterol), hiperglicemia e hiperinsulinemia. A OMS estabelece como ponto de corte para risco cardiovascular aumentado a medida de circunferência abdominal igual ou superior a 94 cm em homens e 80 cm em mulheres. Tratar ou prevenir o surgimento da síndrome metabólica é de extrema importância e um desafio aos profissionais de saúde.

A contagem de carboidratos deve ser inserida no contexto de uma alimentação saudável, respeitando a individualização do plano alimentar. Os carboidratos são os maiores responsáveis pela glicemia pós prandial, uma vez que são praticamente todos convertidos em glicose.

Portanto pacientes diabéticos, que somam atualmente 382 milhões de pessoas mundialmente, têm total benefício em utilizar-se de alimentação low-carb, resultando em redução ou até mesmo a eliminação da medicação de controle glicêmico ou insulinoterapia.

Devemos ter a consciência dos avanços científicos constantes na área da nutrição, deixando evidente que o alimento tem tanto o poder de tratar como o de prejudicar a saúde, de forma que cada ser é único e, portanto, têm necessidades alimentares individuais em momentos diferentes e contínuos de qualquer dieta.O controle adequado do que deve compor cada refeição, do estado de saúde do paciente, assim como o conhecimento sobre as técnicas de ajustes alimentares deve ser feito com acompanhamento conjunto do profissional de nutrição e endocrinologista, até que o paciente possa dar continuidade por si só com segurança.
No Reino Unido, existe um programa de manejo e reversão de diabetes tipo 2, utilizando como base a alimentação lowcarb. Estipulado pela comunidade Diabetes.co.uk, ganhou aprovação oficial no NHS (National Health Service), o equivalente ao SUS no Reino Unido, passando a ser uma estratégia terapêutica com respaldo oficial, oferecida aos diabéticos pelos profissionais de atenção primária à saúde daquele país.

Dentre os benefícios da low-carb relatados por esta comunidade aos portadores de diabetes estão: redução da hemoglobina glicada (HbA1c), perda de peso, redução dos picos de glicemia, menor risco de hipoglicemia, mais disposição de energia ao longo do dia, menor ansiedade e desejos por doces ou petiscos, melhora do raciocínio cognitivo, menores riscos de complicações de saúde a longo prazo.

Em recente estudo, Adil Mardinoglu, do KTH Royal Institute of Technology, na Suécia, descreve os benefícios de uma dieta restrita em carboidratos para a doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA). Os autores observaram nos participantes do estudo reduções significativas da gordura no fígado e outros marcadores de risco cardiometabólicos, em paralelo com reduções na lipogênese de novo, aumento significativo nas concentrações séricas de beta-hidroxibutirato, refletindo no aumento da beta oxidação mitocondrial e elevações das concentrações e produção de folato pelos Streptococcus da flora bacteriana.

A dieta cetogênica, caracterizada por ser rica em gordura e pobre em hidratos de carbono, é considerada um tratamento não farmacológico para a epilepsia refratária, com redução e até eliminação das crises convulsivas (ROLA, VASCONCELOS; 2014). Outros estudos recentes apontam a produção de corpos cetônicos à proteção neurocognitiva, melhorando memória e dando resultados positivos no tratamento da doença de Alzheimer, que mostra melhora quando há redução no metabolismo de glicose (SAMUEL T. HENDERSON et al,2017).

O mesmo ocorre no mal de Parkinson, em que o bypass no metabolismo energético por meio do uso dos corpos cetônicos ajuda a célula cerebral a conseguir energia, mecanismo que se encontra defeituoso nas vias normais de catabolismo de glicose.

Leia também: E-book 101 Receitas Low Carb

Portanto os benefícios atingidos com uma alimentação low-carb vão além da perda de peso e redução das consequências da obesidade:
– Tratamento da síndrome metabólica

– Menor risco para doenças cardiovasculares

Leia também: Kifina funciona

– Reversão da intolerância à glicose (resistência à insulina)

– Controle do diabetes tipo 2 sem medicação

Leia também: Farinha seca barriga funciona

– Redução do apetite e desejo por doces

– Redução dos níveis de triglicérides, insulina, glicemia de jejum e hemoglobina glicada

Leia também: Farinha seca barriga funciona

– Tratamento da epilepsia e redução das crises

– Tratamento do mal de Parkinson

– Tratamento da doença de Alzheimer

– Tratamento da DHGNA

O que é a Cetose?
Na ausência da glicose, o fígado produz os corpos cetônicos a partir da gordura armazenada para serem usados como fonte de energia pelos tecidos, tais como cérebro, coração, rins, músculos. Esse processo é importante para o cérebro, pois esse órgão não utiliza outras fontes de energia alternativas a partir de gorduras e proteínas.

Graças a este mecanismo metabólico para fornecimento de energia, o jejum não é algo fatal para o ser humano, retirando das reservas de gorduras o necessário para suprir a demanda na ausência de carboidratos.

Dietas com pouco carboidrato, em geral abaixo de 30 g por dia, também induzem a formação dos corpos cetônicos. Esta produção varia de organismo para organismo, de forma que a precisão é conhecida por intermédio das tiras de medição de corpos cetônicos no sangue, tendo em vista o risco que o aparecimento de corpos cetônicos representa para as pessoas com cetoacidose diabética.

Adotando-se uma dieta com alto teor de gordura, moderada em proteínas e baixa em carboidratos, resultará em cetose após cerca de 2 a 3 semanas. A dieta cetogênica pode ser iniciada adotando-se a proporção de 4 partes de gordura para 1 parte de proteínas + carboidratos (4:1). A redução de 2:1 pode ser atingida de acordo com a necessidade individual, sempre realizada com acompanhamento de profissional especializado em nutrição, uma vez que não é isenta de riscos à saúde.

Quais as quantidades de carboidratos que devem ser ingeridas para ser considerado low-carb?
A quantidade de carboidratos necessária ao dia pode variar de indivíduo a indivíduo de acordo com o metabolismo, gasto calórico, histórico de doenças, análise clínica e objetivos da dieta. Esse diagnóstico fica a cargo do profissional de nutrição.

Para evitar os picos de insulina no sangue é recomendável que não se ultrapassem 15 g de carboidratos líquidos por refeição. Compreende-se como refeição o tempo de ingestão de alimentos entre 4 a 6 horas.

Faixas de consumo de carboidratos convencionadas pelos praticantes de low-carb:
ENTRE 150 E 100 G AO DIA: Ingesta moderada – manutenção de peso.

ENTRE 50 E 100 G AO DIA: Ingesta baixa – perda de peso sem esforço, manutenção da glicemia no controle de diabetes e tolerância à glicose diminuída.

ENTRE 20 E 50 G AO DIA: Perda de peso rápida, cetose, melhores resultados metabólicos, possibilidades de reversão do pré e diabetes.

Tais limites descritos acima foram convencionalmente estipulados pelos praticantes da dieta low-carb, no entanto cada pessoa tem resultados diferentes, em limites que podem não ser os mesmos, evidenciando necessidades individuais metabólicas que precisam ser analisadas por um nutricionista. Da mesma forma, alterações nos marcadores sanguíneos podem ocorrer de indivíduo para indivíduo, o que novamente nos mostra que nenhuma dieta deve ser fixa sem que haja necessidade de ajustes individuais.

saiba tudo sobre o jejum intermitente

o que é jejum intermitente?
O jejum intermitente é um jejum programado, que alterna períodos de jejum com a ingestão calórica, em um período que pode variar até 23 horas. O momento no qual o é permitida a alimentação se chama janela alimentar, e este método não restringe a ingestão de calorias.

benefícios do jejum intermitente
Entre os benefícios do jejum intermitente, pode-se destacar:

Perda de peso
Redução da gordura corporal
Diminuição dos níveis de insulina
Redução do colesterol LDL (colesterol ruim) e triglicerídeos
Diminuição da inflamação, evitando a formação de trombos
por que fazer jejum intermitente?


Leia também: Farinha seca barriga reclame aqui
Durante o jejum prolongado, acontecem algumas mudanças metabólicas no corpo, influenciadas pelo cortisol e glucagon, hormônios envolvidos no catabolismo e que geram energia para o organismo quando há restrição de calorias. Alguns estudos mostram que o jejum intermitente ajuda a regular o organismo ao atuar como antioxidante e aumentar a sensibilidade aos hormônios insulina e leptina – que é o responsável pela saciedade. Também pode colaborar para a perda de peso e auxiliar no ganho de massa magra.

Leia também: o que é Jejum Intermitente

jejum intermitente faz mal?
Por outro lado, outros estudos apontam que alternar o jejum prolongado com a alimentação pode resultar em algumas alterações metabólicas indesejáveis, como prejuízos no controle do apetite pelo cérebro. Isso porque durante o jejum pode acontecer o aumento de neurotransmissores que estimulam o apetite. Em um estudo com ratos, verificou-se que que os animais submetidos ao jejum intermitente continuaram com altos níveis desses neurotransmissores mesmo após as refeições, o que pode indicar a sensação de fome mesmo após comer.

Leia também: Kifina reclame aqui

Além disso, apesar de estudos afirmarem que o jejum intermitente tem ação antioxidante, um estudo realizado com ratos concluiu que ele pode aumentar a produção de radicais livres, substâncias responsáveis pelo envelhecimento precoce das células, contribuindo para dificultar a perder peso, por isso, é sempre importante ter a supervisão de um profissional e exames em dia, sempre que for se submeter a qualquer tipo de dieta.

Leia também: Phytophen reclame aqui

Vale lembrar que o jejum intermitente em excesso e sem o acompanhamento de um profissional traz riscos à saúde, pois pode aumentar os níveis de cortisol, comprometendo a massa magra, promovendo acúmulo de gordura e distúrbios hormonais, como a resistência à insulina, ou seja, todos os efeitos contrários de quando feito corretamente.

indicações da dieta do jejum intermitente
O jejum intermitente pode ser indicado para pessoas que apresentam resistência à insulina, desequilíbrio da leptina ou por aquelas que querem perder peso. Antes de aderir a este método, recomenda-se seguir a orientação de um nutricionista ou médico.

como fazer jejum intermitente?
A alimentação durante o jejum intermitente é feita em uma janela de tempo, por exemplo: se a última refeição foi às 20h, a próxima refeição será às 12h do outro dia, com 16 horas em jejum e 8 horas livres para se alimentar normalmente.

jejum intermitente emagrece mesmo?
Sim, o jejum intermitente pode melhorar o perfil lipídico e reduzir a resposta inflamatória, colaborando para o emagrecimento. Além disso, pesquisas com pessoas obesas mostram que esse tipo de dieta tem melhor adesão quando comparada às dietas com restrição calórica, o que pode facilitar a perda de peso.

jejum intermitente x atividade física
Muitas pessoas realizam exercícios físicos, especialmente o aeróbio, em jejum para favorecer a queima de gordura. No entanto, alguns estudos afirmam que esta prática não é a mais efetiva para este objetivo do que se alimentar antes do exercício. O jejum intermitente não afeta a performance física, desde que associado a outros fatores, como treinamento adequado e correta ingestão de nutrientes. Sendo assim, o ideal é ter a orientação de um profissional de acordo com as suas necessidades e objetivos.

Adote essas dicas e viva de forma mais equilibrada e saudável! Para continuar acompanhando informações sobre alimentação saudável, atividade física e bem-estar, assine nossa newsletter e receba conteúdos em seu e-mail. Caso tenha dúvidas, deixe um comentário!