Categoria: Saúde Geral

CREMES PARA ASSADURAS: Saiba AQUI como melhorar a saúde e aparência da sua pele!

CREMES PARA ASSADURAS: Saiba AQUI como melhorar a saúde e aparência da sua pele!

Bepantol Derma: Saiba AQUI como melhorar a saúde e aparência da sua pele!
Uma das questões que se fala muito é sobre os diversos usos que podem ser feitos do Bepantol Derma (composto principal das antigas pomadas para assaduras, que hoje se descobriu ser um poderoso aliado para a beleza em geral), apontando todas as vantagens e qualidades inerentes para a pele, cabelos e lábios, ajudando também com diminuição de manchas e sinais de espinhas, cravos e similares.

Acontece, porém que o uso das pomadas de assaduras na pele não era, nem de perto, o ideal para o se deseja quando o assunto é limpeza de pele.

Vamos falar mais do Bepantol Derma e de todos os seus diferenciais e qualidades acima da média, além, é claro dos diferenciais que cada um dos produtos da linha pode oferecer para você. Vamos lá?

Contents [hide]

1 Bepantol Derma: O que é?
2 Para que serve?
3 Como usar o Bepantol Derma?
4 Tipos
5 Bepantol Derma creme
6 Bepantol Derma solução líquida
7 Bepantol Derma regenerador Labial
8 Bepantol Derma spray
9 Onde comprar?
10 O bepantol em suas diversas formas
Bepantol Derma: O que é?
Para quem não sabe, o Bepantol Derma é um medicamento que possui ação hidratante e cicatrizante.Ele pode ser encontrado em diversas formas, líquida, creme, spray, e hidratante labial.

A solução desse produto é o dexapantenol (Pró vitamina B5).

Bepantol derma
Para que serve?
O Bepantol Derma é indicado para pessoas que sofrem com pele e cabelos secos.

Ele é especialmente utilizado para:

Alívio de dermatites e assaduras
Prevenir e tratar mamilos durante amamentação
Tratar fissuras nos lábios e na região anal
Promover a cicatrização de queimaduras e feridas
Aliviar pele e cabelos secos
Combate e previne as estrias
bepantol derma
Como usar o Bepantol Derma?
O ideal é sempre você seguir as recomendações do seu médico quanto ao uso desse produto.

Leia também: Hipoglós para assaduras

Para doses exatas verifique o rótulo do medicamento.

Lembrando que Bepantol é apenas para o uso externo. Aplique-o diretamente nas áreas afetadas, um ou duas vezes ao dia (ou a quantidade indicada pelo médico).

O modo de usar vária de acordo com os tipos de bepantol. Abaixo você confere quais são eles.

Tipos
Apesar de, teoricamente, os princípios ativos serem os mesmo, existem diferenciais que fazem com que os produtos especializados da linha Bepantol Derma seja especialmente interessante para as mulheres que desejam mais beleza e elegância para suas vidas.

Como já vimos o bepantol proporciona inúmeros benefícios, e para que os resultados sejam cada vez mais específicos e eficazes é essencial que você escolha o tipo de produto certo.

Vamos falar de cada um deles, com suas qualidades específicas.

Bepantol Derma creme
Esta versão em creme dará a sua pele, especialmente às áreas que costuma ficar mais ressequida, a combinação perfeita de hidratação e renovação da pele, evitam as rachaduras, ressecamento e a descamação causada pelo excesso de pele morta e pelo ressecamento.

o Bepantol creme possui lanolina, óleo de amêndoas doces e cera de abelha.

Para usá-lo basta aplicar uma fina camada sobre a pele, espalhando-o delicadamente.

Bepantol creme
Bepantol Derma solução líquida
A solução definitiva para a aplicação de bepantol na pele e nos cabelos de forma mais prática e limpa é esta solução líquida, que ajuda a equilibrar a renovação da pele com a hidratação adequada, evitando também a oleosidade excessiva.

Você também pode usar esta versão do bepantol para hidratar os cabelos de forma muito mais prática, podendo usá-lo, inclusive como finalizador depois da lavagem.

Ele devolve o brilho, a maciez dos fios, e a hidratação perdida.

Para usá-lo na pele basta embeber um algodão no produto e aplicar delicadamente sobre a área desejada. Já nos cabelos, você pode aplicá-lo diretamente nos fios úmidos, limpos ou secos, e espalhe com os dedos ou um pente. Não precisa enxaguar.

bepantol derma
Bepantol Derma regenerador Labial
A solução final para aquele gosto horrível que ficava na boca quando você usava a pomada de assadura nos lábios.

Com este reparador labial especializado, além de uma experiência muito melhor, você terá seus lábios protegidos e hidratados de forma muito mais prática e elegante.

Esse produto estimula a renovação celular natural da pele e possui efeito reparador e hidratante.

Possui vitamina-E, que é um poderoso antioxidante.

Para usá-lo é fácil, basta aplicar uma fina camada do produto nos lábios, pela manhã e de noite.

bepantol derma
Bepantol Derma spray
A solução final de hidratação poderosa tanto para pele quanto para os cabelos.

Hidrate seus cabelos e as partes da pele fragilizadas por processos como depilação ou tatuagem com este spray super prático, que cabe na sua bolsa!

bepantol derma
Para usá-lo basta borrifar o produto sobre a área desejada.

Onde comprar?
Para comprar o seu produto nós indicamos duas das melhores drogarias do Brasil: Drogaria Onofre e Drogaria Araújo.

Leia também: Hipoglós para assaduras

Ambas drogarias são repletas de descontos e promoções, além de proporcionarem para suas clientes produtos e serviços de qualidade.

Para adquirir qualquer um desses produtos listados a cima, basta clicar no botão de compra de cada drogaria, ao acessar a página oficial, você escolhe o produto da sua preferência, realiza o pagamento de forma segura, e pronto, logo o produto chegará em sua casa.

Leia também: Hipoglós para assaduras

O bepantol em suas diversas formas
Quando você observa a formulação e todas as variações da linha Bepantol Derma percebe que o principal objetivo em relação aos produtos que já existiam antes é a praticidade e a facilidade de uso, já que, muitas vezes, era necessário fazer misturas com a tradicional pomada para assaduras para então conseguir o efeito cosmético desejado, e mesmo assim ainda acontecia do resultado não ser o totalmente o desejado.

Nós recomendamos a linha para mulheres que não tem tempo e nem desejo mais de fazer receitas caseiras, mas se você já está acostumada a fazer suas misturas e acredita que a diferença de valor não compensa para você, é uma opção que você pode escolher.

CÓLICA

A cólica, também conhecida por dismenorreia, é o sintoma mais comum que acompanha a menstruação. Juntamente à tensão pré-menstrual, é uma das principais queixas das mulheres.

Há dois tipos de cólica: a primária, que existe desde a menarca (nome dado à primeira menstruação) juntamente com o início dos ciclos ovulatórios; e a secundária, que surge após um período sem dor.

A cólica primária é de natureza desconhecida e inata ao organismo feminino. Já a cólica secundária pode ser provocada por doenças como inflamações pélvicas, endometriose e miomas.

A cólica primária é de natureza desconhecida e inata ao organismo feminino. Já a cólica secundária pode ser provocada por doenças como inflamações pélvicas, endometriose e miomas.

O QUE É?
SINTOMAS
DIAGNÓSTICOS
EXAMES
PREVENÇÃO
TRATAMENTOS E CUIDADOS
SINTOMAS
A cólica menstrual pode ser acompanhada de:

Enjoos;
Diarreia;
Vômitos;
Cansaço;
Dor de cabeça;
Nervosismo;
Vertigem e desmaios.
Em cólicas secundárias, os sintomas aparecem após algum tempo de uma doença orgânica ou de algum fato específico. As causas mais comuns da dismenorreia secundária são: endometriose, alteração nos ovários e/ou útero, uso de DIU, miomas, doença inflamatória pélvica, má formações uterinas e hímen sem orifício para a menstruação sair.

Fonte:Dr. Sergio dos Passos Ramos CRM17.178 – SP

VOLTAR AO TOPO
O QUE É?
SINTOMAS
DIAGNÓSTICOS
EXAMES
PREVENÇÃO
TRATAMENTOS E CUIDADOS
DIAGNÓSTICOS
Para as sortudas ela nem dá as caras, para outras se trata apenas de um pequeno incomodo, já para algumas ela é uma verdadeira tortura. A cólica menstrual ou dismenorreia é uma dor na região pélvica que aparece um pouco antes ou junto com a menstruação e pode variar de intensidade. Em alguns casos ela pode ser tão forte que incapacita as mulheres de seguir com suas rotinas, podendo causar até mesmo transtornos gastrointestinais e dor de cabeça.

Nesses casos mais severos é preciso procurar um ginecologista para que, através de exames clínicos e laboratoriais, possa realizar um diagnóstico correto sobre o motivo das fortes dores. Cólicas sem causa patológica, ou seja, que são exclusivamente provocadas pelas contrações uterinas normais do período menstrual, têm início de 6 a 12 meses após a primeira menstruação na vida de uma mulher e ocorrem de 8 a 72 horas do início do fluxo sanguíneo e são diagnosticadas através do exame clínico em consultório e conversa com a paciente. Quando a dor é muito intensa e foge dos padrões de duração anteriormente mencionados é preciso realizar alguns exames como ultrassonografia pélvica ou transvaginal, tomografia computadorizada ou bacterioscopia da secreção vaginal para investigar possíveis patologias como inflamações do colo do útero, miomas, endometriose, entre outras.

Procurar ajuda médica quando as cólicas menstruais passam de um simples incomodo para um problema que afeta sua rotina é o primeiro passo para obter um diagnóstico. As dores muitas vezes escondem problemas que podem até mesmo afetar a fertilidade feminina, mas que quando diagnosticados precocemente são resolvidos com o uso de medicamentos ou intervenções cirúrgicas simples.

Fonte:

FEBRASGO; Endometriose. Disponível em: . Acesso em 20 de fevereiro de 2014.

UNASUS/UNIFESP-SP; Dismenorreia. Disponível em: . Acesso em 20 de fevereiro de 2014.

L.BR.MKT.09.2016.6135

VOLTAR AO TOPO
O QUE É?
SINTOMAS
DIAGNÓSTICOS
EXAMES
PREVENÇÃO
TRATAMENTOS E CUIDADOS
EXAMES
A cólica menstrual é um dos motivos mais frequentes de visitas aos consultórios ginecológicos. Conhecida também como dismenorreia, ela consiste na dor pélvica antes ou durante a menstruação que atinge cerca de 90% das mulheres em idade reprodutiva no mundo, sendo que 10% dessas sentem dores incapacitantes.

A cólica pode coincidir apenas com o ciclo menstrual ou estar associada a alguma enfermidade orgânica. Doenças como adenomiose, inflamação pélvica e endometriose podem estar diretamente relacionadas às fortes dores que podem até mesmo causar náuseas, vômitos, cefaleia e vertigens.

Para detectar a causa desse incomodo é possível que o ginecologista realize o exame físico geral e ginecológico buscando identificar uma possível causa orgânica da dor por meio da avaliação do colo, presença de hérnia, sinais de herpes, corrimentos, inflamação do colo uterino, vaginite ou uretrite (inflamação da uretra).

Caso haja suspeita de alguma causa orgânica, o médico poderá solicitar exames complementares que podem variar de exames de sangue e urina até exames de imagem, podendo, inclusive ser necessária a realização de laparoscopia, procedimento cirúrgico que serve para entre outras coisas pesquisar e tratar a endometriose.

Leia também: Cólica menstrual

As tão indesejadas cólicas menstruais que insistem em visitar todos os meses grande parte das mulheres em idade fértil não precisam ser um transtorno eterno. Caso as fortes dores não tenham nenhuma causa orgânica ou patológica, algumas atitudes e mudanças de hábitos podem te ajudar a passar pelo período menstrual sem sofrimento.

É possível prevenir ou amenizar as cólicas menstruais ao longo de todo o mês. Manter uma alimentação saudável e equilibrada, ingerindo todos os nutrientes necessários e sem pular refeições auxilia a saúde como um todo. Praticar exercícios físicos com frequência também colabora para a redução do fluxo menstrual e de possíveis processos inflamatórios graças à liberação da endorfina, o hormônio que gera a sensação de satisfação.

Uma técnica antiga, simples e eficiente é colocar uma bolsa de água quente na região pélvica quando a cólica começar a dar sinais de que está vindo, pois o calor dilata os vasos sanguíneos, relaxando e diminuindo a dor.

Procure estar atenta aos sinais do seu corpo, ele é a sua casa e conhecer onde você vive e o que pode provocar alguma dor é essencial para evitar tais comportamentos e viver melhor. Se as cólicas menstruais persistirem e se mostrarem severas procure seu ginecologista, apenas um especialista pode diagnosticar a causa dor e receitar o melhor tratamento.

Fonte:

UNASUS/UNIFESP-SP; Dismenorreia. Disponível em: . Acesso em 20 de fevereiro de 2014.

MEDICINANET; Cólica Menstrual. Disponível em: . Acesso em 18 de fevereiro de 2014.

L.BR.MKT.09.2016.6135

VOLTAR AO TOPO
O QUE É?
SINTOMAS
DIAGNÓSTICOS
EXAMES
PREVENÇÃO
TRATAMENTOS E CUIDADOS
TRATAMENTOS E CUIDADOS
Um mal que atinge grande parte das mulheres em idade fértil, a cólica menstrual é uma dor na região pélvica que é provocada pela liberação da prostaglandina, substância que faz com que o útero contraia para a eliminação da camada interna do útero em forma de sangramento. As fortes dores podem ter como causa o ciclo menstrual ou patologias do aparelho reprodutivo, como miomas, tumores ou endometriose.

Quando as dores severas passam a ser rotina na vida de uma mulher, é preciso procurar um ginecologista para investigar o motivo desse incomodo, estabelecendo o diagnóstico correto por meio de exames clínicos e laboratoriais para iniciar o tratamento.

Se o motivo da dor é apenas reflexo dos hormônios do período menstrual, o melhor tratamento consiste na praticar exercícios físicos para a liberação de endorfina e relaxamento do corpo, ingestão e alimentos ricos em fibra e a aplicação de bolsas de água quente já são suficientes para aliviar as dores. Mas, se a cólica tiver fundo patológico, é necessário fazer a ingestão de medicamentos de acordo com orientação médica.

Para saber o tratamento ideal para sua cólica menstrual procure um médico ginecologista para ele, como um especialista no assunto, possa te dar o diagnóstico correto e iniciar o melhor tratamento para você.